Introdução ao Pandeiro – Informações Gerais (tipos da pandeiro, partes do pandeiro)

Trazido pelos portugueses, o pandeiro se fez presente já na primeira procissão que se realizou no Brasil (a procissão de Corpus Christi, na Bahia, em 13 de junho de 1549). Desde então, sofreu diversas modificações e adaptações até chegar a alguns formatos padrão vendidos atualmente no Brasil. As características de alguns deles estão especificadas a seguir.

Pandeiros com pele de couro

Os pandeiros feitos com pele de couro são leves e flexíveis, produzem som mais grave que os pandeiros de pele sintética e apresentam variadas opções de textura. Fatores climáticos influenciam no material e, consequentemente, na afinação. Eles podem ser artesanais ou manufaturados.

Pandeiros com pele de couro feitos por Luthier

Os pandeiros artesanais de choro tendem a ser os mais leves encontrados. Há possibilidade de se escolher o material e o acabamento do pandeiro.

 

Pandeiros manufaturados de choro e de samba

Mesmo sendo de pele de couro, as peles utilizadas nos pandeiros manufaturados são um pouco mais grossas, o que faz esses pandeiros tornarem-se mais pesados que os artesanais. Além disso, o corpo de madeira é mais robusto, os esticadores e platinelas são mais simples e mais pesados, e o aro, que é mais arredondado, é também mais pesado.

 

Pandeiros de pele Sintética (nylon)

Os pandeiros de pele sintética tem corpo de madeira, de acrílico ou de fórmica. Eles podem apresentar acabamentos com transparência, estampas ou efeitos holográficos.

Nesse tipo de pandeiro, são utilizadas afinações mais agudas e peles mais esticadas. Geralmente são mais pesados que os pandeiros de couro e mantém a afinação por mais tempo, pois não são tão suscetíveis a interferências climáticas. Eles também apresentam dois subtipos, apresentados a seguir.

O pandeiro de Coco

Os pandeiros de coco são bem parecidos com os de samba, mas com pele leitosa de nylon. Eles são muito utilizados para tocar repente, coco e baião.

PARTES DO PANDEIRO

O pandeiro que utilizamos atualmente é constituído por diferentes partes, especificadas a seguir.

  • Fuste (aro de madeira) – Corpo feito por meio da colagem de tiras de madeira utilizando-se cola de alta resistência e durabilidade. As fresas são as aberturas onde ficam as platinelas. São utilizadas diversas madeiras no acabamento, principalmente madeiras brasileiras leves e de grande resistência. O fuste pode medir 8’’ a 14’’ (polegadas).
  • Aro – Estrutura feita de aço inoxidável escovado que é fixada ao aro de madeira.
  • Pele – Membrana que cobre o aro normalmente feita de pele de cabra. Há variações com peles sintéticas transparentes, leitosas ou holográficas.
  • Esticadores – Peças de aço e de latão, cromadas ou niqueladas (tirante, anel, porca, mesa, parafuso de fixação da mesa e arruela).
  • Platinelas ou soalhas – Placas abauladas de metal, de diversos diâmetros, prensadas, cromadas ou niqueladas, em latão ou bronze.
  • Abafador – Chapa plana fina de latão colocada entre as platinelas (opcional).
  • Acessórios – Chave para afinação, chave para retirada do pino das platinelas e chaves do estojo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *